A gravação do DVD que comemora os 30 anos do álbum “A Revolta dos Dandis”, no Pepsi on Stage, em Porto Alegre, lotou a casa e trouxe fãs de diversos lugares do país.

Por volta das 21h era possível ver a extensa fila que se formava pela Av. Severo Dullius até a frente da casa de shows. Lá dentro, rapidamente, na pista, galerias e no mezanino ficaram lotados. Pessoas surgiam de vários lugares e aguardavam ansiosos, num clima já de euforia para o início do show previsto às 22h30.

Foto: André Portal/ProjetoFragmentado

Atrás da cortina que cobria o palco era possível ver a silhueta dos músicos a postos para dar início a apresentação. Humberto Gessinger abriu a noite com a “Revolta dos Dandis” no formato “Power Trio”, acompanhado pelos músicos Nando Peters (Guitarra) e Rafa Bisogno (Bateria) fazendo a platéia vibrar já nos primeiros acordes.

Foto: André Portal/ProjetoFragmentado

O músico soltou a voz, o verbo e tocou diversos instrumentos e mostrou que nunca foi tão Rock and Roll. Matou a saudade dos fãs que o acompanharam durante todos esses anos de carreira tocando na íntegra o álbum, que dava nome ao show e trazendo em cada uma de suas letras como “Somos quem Podemos ser“, “Pra Ser Sincero“, “3×4” como “Infinita Highway” e “Terra de Gigantes“, um significado diferente para cada um dos que estavam lá.

Foto: André Portal/ProjetoFragmentado

Gessinger se divertiu e dividiu com a plateia a emoção de estar ali. Ele, também, convidou para subir ao palco o ex-baterista dos Engenheiros do Hawaii, Carlos Maltz, na música “Filmes de Guerra, Canções de Amor“.
Durante pouco mais de uma hora e meia o público presente foi levado a viajar pelos 30 anos de sucessos que fizeram a trilha sonora de várias gerações.

Era um solo, um salto, um delírio…

 

Share.

About Author

Arte em fragmentos sendo registrado pelo jornalismo independente. Reunião de ideias bagunçadas de estudantes de jornalismo.

Leave A Reply