As montagens concorrentes terão apresentações na Capital durante o 24o Porto Alegre em Cena. Os vencedores serão anunciados no dia 24 de setembro, durante a festa de encerramento do festival

12a edição do Prêmio Braskem em Cena traz dez novos concorrentes neste ano. Disputam a premiação os espetáculos Acuados, da Ânima Cia. de DançaAtma, assinado por Carol MartinsJuliana Coutinho Renata IbisFala do Silêncio, da Cia. RústicaÍcaro, com direção de Liane VenturellaIluminus, da New School DreamsMovimentos sobre rodas paradas, da Cia. In.Co.Mo.De-TeNão me toque, estou cheia de lágrimas – Sensações de Clarice Lispector, da GEDA Cia. de DançaParque de Diversões, dirigido por Diones Camargo e Marcos ContrerasPrata-Paraíso, da Cia. Espaço em Branco; e Ramal 340: Sobre a imigração das Sardinhas ou Porque simplesmente as pessoas vão embora, do Coletivo Errática.

As montagens foram selecionadas entre 87 inscritos, número recorde para o festival, e terão sessões em diversos espaços da capital gaúcha neste mês, integrando a programação do 24o Porto Alegre em CenaOs ingressos já estão à venda com valores de R$ 40 inteira e R$ 20 meia-entrada. Confira o serviço completo abaixo.

Os concorrentes serão avaliados por um time de jurados composto pelos jornalistas Alice Urbim, Cláudia Laitano, Cristiano Vieira,Luiz Gonzaga Lopes e Miriam Spritzer, e receberão prêmios nas categorias de Melhor Espetáculo (júri oficial e júri popular)Melhor Diretor ou CoreógrafoMelhor Ator ou BailarinoMelhor Atriz ou Bailarina e Categoria Destaque. O anúncio dos premiados será feito na festa de encerramento do festival, que acontecerá no dia 24 de setembro, a partir das 17h, no Centro Municipal de Cultura.

O Porto Alegre em Cena é apresentado pelo Ministério da CulturaSecretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e LazerPetrobras e Braskem, com patrocínio PanvelZaffariRio Grande Seguradora e InBetta. Apoio cultural OpusFiergs e Sesi. Agenciamento cultural Primeira Fila Produções e transporte oficial 99 POP. O festival é financiado através do Pró-cultura RSLei de Incentivo à CulturaGoverno do Estado do Rio Grande do Sul, em uma realização da Prefeitura de Porto Alegre e do Ministério da Cultura, Governo Federal. 

SAIBA MAIS SOBRE AS ATRAÇÕES QUE DISPUTAM O 12º PRÊMIO BRASKEM EM CENA 

Acuados

Sala Álvaro Moreyra, dias 13 e 14 de setembro, às 19h

Direção geral e coreográfica: Eva Schul / Ensaiadora: Viviane Lencina / Intérpretes criadores: Driko Oliveira, Bianca Dias Weber, Emily Chagas, Everton Nunes, Fernanda Santos e Jackson Conceição

Em comemoração aos 25 anos da consistente e prolífica trajetória da Ânima Cia. de Dança (mais de 15 espetáculos na bagagem), e para marcar os 10 anos da Lei Maria da Penha, Acuados é um espetáculo de dança contemporânea que aborda a questão da violência contra a mulher.  De forma poética, a companhia traz à cena reflexões acerca desta tragédia cotidiana vivida por tantas mulheres, denunciando, sensibilizando e instigando o público acerca deste doloroso assunto – em especial a violência no âmbito doméstico – e seus desdobramentos, que vão desde a destruição da própria autoestima até a degradação dos relacionamentos familiares e sociais no geral. 

ATMA

Sala Álvaro Moreyra, dias 15 e 16 de setembro, às 19h

Direção e performance: Carol Martins, Juliana Coutinho e Renata Ibis / Orientação cênica: Carla Cassapo / Produção: Carol Martins

Inspirado na estética espacial de filmes de ficção científica, o espetáculo convida o público a mergulhar numa viagem sensorial, transitando pelas técnicas de malabarismo, acrobacia aérea e dança. Baseadas no conceito da palavra “Atma”, de que existe uma essência imaterial e universal em que todos os seres estão ligados numa mesma teia cósmica, as três artistas que encabeçam esta encenação autoral – Carol Martins, Juliana Coutinho e Renata Ibis – sugerem uma reflexão poética sobre o humano e sua (des)conexão com o universo, numa proposta de experimentação antigravitacional baseada na linguagem do circo contemporâneo. 

Fala do Silêncio

Sala Álvaro Moreyra, dias 22 e 23 de setembro, às 19h

Cia Rústica / Direção e composição dramatúrgica: Patrícia Fagundes / Elenco: Leonardo Machado, Lisandro Bellotto e Priscilla Colombi

Em continuidade à investigação da cena como estado de encontro, a Cia. Rústica traz ao palco uma encenação sobre amor, naufrágio e rock’n’roll, numa trama permeada pelos acontecimentos políticos e sociais da última década. Misturando vida privada, memórias contemporâneas e percepções sobre o funcionamento da sociedade atual, a dramaturgia é composta por uma escrita polifônica, que parte da obra Traições, de Harold Pinter, e ganha contornos autorais com textos criados pela diretora durante o processo de ensaios. Três atores, uma bateria, uma guitarra e microfones combinam música ao vivo, textos, silêncios, movimentos, emoções e situações, que integram-se ao espaço de forma peculiar e dão margem a desvios poéticos que transcendem ao comum.

Ícaro

Auditório do Goethe-Institut, dias 21 e 22 de setembro, às 21h

Direção: Liane Venturella / Dramaturgia, produção e atuação: Luciano Mallmann

Em cena, um artista desdobra-se em histórias com um único ponto convergente: depoimentos ficcionais de pessoas cadeirantes. Em sua estreia como dramaturgo, Luciano Mallmann (ator e bailarino) traz à luz uma reflexão acerca da fragilidade humana a qual todos estão expostos. Inspirado em suas próprias experiências e de pessoas que conheceu após sofrer lesão medular, em 2004, o monólogo mistura realidade e ficção, numa espécie de mosaico sobre a diversidade humana, partindo de temáticas universais, como relacionamentos interpessoais, abandono, maternidade e preconceito. Com direção de Liane Venturella, a montagem é marcada pela valorização do trabalho de ator, que dialoga diretamente com a plateia.

Iluminus

Teatro Renascença, dias 22 e 23 de setembro, às 21h

New School Dreams e Bendita Cultura / Elenco: Brenda Eltz, Carini Pereira, Carol Fossá, Derik Honemann, Victória Bemfica, Vinni San, Thyago Perla e Willian Dipe Anga  / Direção: Gustavo Silva

Partindo da construção de imagens e movimentos a partir da iluminação, o espetáculo de danças urbanas da New School Dreams é o resultado de uma pesquisa de investigação sobre a transformação de seres de sombras em humanoides, que se modificam constantemente pela presença ou ausência de luz. Essas metamorfoses dos corpos dançantes – que oscilam entre a escuridão e a revelação – instigam a percepção do observador, propondo questionamentos sobre as relações de interação cênica entre movimento e iluminação. O espetáculo subverte alguns conceitos da dança, explorando suas potencialidades e trazendo uma nova relação entre bailarinos e objetos de cena, numa criativa coreografia contemporânea.

Movimento Sobre Rodas Paradas

Estacionamento do Teatro de Câmara Túlio Piva, dias 20 e 21 de setembro, às 21h­­­­

Direção: Carlos Ramiro Fensterseifer / Dramaturgia: Nelson Diniz / Elenco: Álvaro RosaCosta, Fábio Cuelli, Liane Venturella e Nelson Diniz

Marcando uma virada estética e de linguagem da Cia In.Co.Mo.De-Te, esta comédia é composta por cinco esquetes que vertem divertidas reflexões sobre a vida cotidiana, retratando com humor ácido situações inusitadas. Neste espetáculo, muito além de meros elementos cenográficos, carros de verdade entram em cena e constituem uma espécie de palco para os atores, que também contracenam dentro dos veículos. Uma reflexão sobre a vida e a arte, a ideia central da encenação é a existência de situações que podem transcender, levando as pessoas a mudanças concretas, mas que acabam por não ir adiante por diversos motivos, dentre eles a hesitação, revelando a imobilidade do ser humano perante a própria existência. 

Não Me Toque Estou Cheia de Lágrimas – Sensações de Clarice Lispector

Teatro do Sesc, dias 20 e 21 de setembro, às 19h

Direção e concepção e coreografia: Maria Waleska Van Helden / Elenco: Fabiane Severo (bailarina) e Helena Beatriz Pedroso (musicista)

Unindo dança, literatura e artes visuais, a obra coreográfica da GEDA Cia. de Dança Contemporânea (fundada em 1980 no interior do estado do Rio Grande do Sul) é baseada na intrincada personalidade da escritora Clarice Lispector, nascida na Ucrânia e radicada no Brasil, e transpõe a intimidade essencial de suas palavras à linguagem da dança. Composto em três partes – nascimento, infância e vida adulta – o espetáculo solo busca enfatizar as perturbações e inquietações desta mulher paradoxal, sombria e ao mesmo tempo cheia de coragem, que com seus textos reflete sobre a vida de uma forma bastante ampla, transitando desde as dimensões mais lúdicas da infância até as mais austeras paragens da maturidade. Esta obra teve sua primeira direção cênica, para a Biblioteca Pública do Estado do Rio Grande do Sul, em 2011, realizada por João de Ricardo. 

Parque de Diversões

Galeria La Photo, dias 17 e 18 de setembro, às 22h

Texto e Direção: Diones Camargo e Marcos Contreras / Atuação: Marcos Contreras

Recheado de sarcasmo e ironia, este monólogo dramático com ares de stand-up comedy propõe uma inquietante reflexão sobre o mundo contemporâneo através da figura de um homem que se sente anestesiado pela realidade à sua volta. No palco, o personagem comenta à plateia os fatos que o levaram àquele estado de absoluta letargia. Em meio a lembranças, ressentimentos, consumo desmedido e abuso de substâncias lícitas e ilícitas, ele enxerga nas circunstâncias apenas desculpas para refugiar-se em seu apartamento. Sua paz somente é rompida pelo parque de diversões que fora montado bem em frente à sua janela e que insiste em, dia após dia, invadir seu quarto com ondas de intolerável alegria. Escrito e dirigido pelo dramaturgo Diones Camargo (9 Mentiras Sobre a VerdadeHotel Fuck, Os Plagiários) em parceria com o ator Marcos Contreras (Édipo, Fassbinder – O Pior Tirano é o Amor),  o espetáculo – que recebeu o Prêmio Açorianos de Teatro 2016 na categoria Melhor Dramaturgia – une performance, linguagem audiovisual e experimentação sonora executada ao vivo, e foi definido pelo dramaturgo Mário Bortolotto como “uma boa surpresa (…), com um texto muito bem escrito e com um ótimo ator”. 

Prata-Paraíso

Sala Carlos Carvalho, dias 14 e 15 de setembro, às 18h

Direção: JdR – João de Ricardo / Texto: O grupo livremente inspirado em Pterodactyls, de Nicky Silver / Elenco: Andrew Tassinari, Douglas Jung e Eduardo d’Ávila

A montagem da Cia. Espaço em Branco aborda a complexa temática da morte contando a história de um jovem artista, falecido há muito tempo vítima do HIV, que retorna da escuridão para acertar contas com sua família e sociedade heteronormativa. Prata-Paraíso é uma escatologia no sentido mítico, uma fábula gay sobre o fim do homem e da civilização. Uma extravagância politicamente afiada, nutrida pelo sangue glorioso e contagioso dos artistas queer aos quais presta-se homenagem. Nela, o encenador JdR radicaliza sua relação com o teatro em si, levando ao ápice questões presentes em suas montagens anteriores – a atitude underground do faça você mesmo e as interferências causadas por outros suportes, que misturam-se e aprofundam a performance. A cena descarnada e tecnológica é um convite à imaginação ativa dos espectadores. 

Ramal 340 – Sobre a Migração das Sardinhas ou Porque as pessoas simplesmente vão embora

Teatro Renascença, dias 16 e 17 de setembro, às 21h

Direção: Jezebel De Carli / Dramaturgia: Francisco Gick / Elenco: Diogo Rigo, Francisco Gick, Guega Peixoto, Gustavo Dienstmann, Mani Torres e Nina Picoli

Ramal 340: sobre a migração das sardinhas ou porque as pessoas simplesmente vão embora trama fragmentos de narrativas de viagens, despedidas e encontros, num fluxo veloz e não linear de acontecimentos que concorrem no Ramal. São seis histórias envolvendo pessoas espalhadas no espaço e no tempo do mundo, pessoas ligadas pelo movimento, pelo desejo, pela falta ou simplesmente pela completa incompreensão sobre a própria experiência. Seis histórias que se encontram, dobram-se umas sobre as outras e multiplicam compondo uma história sobre como a vida se transforma completa e inesperadamente e, de repente, você se vê num aeroporto ou rodoviária ou estação de trem, com uma mala na mão, esperando… uma história sobre um mundo onde lugares, lados e identidades estão em constante desfazimento-fazimento, sobre movimento.

SERVIÇO

ESPETÁCULOS QUE CONCORREM AO 12o PRÊMIO BRASKEM EM CENA 

Ingressos

R$ 40 inteira / R$ 20 meia-entrada*

*Consulte os descontos promocionais em www.portoalegreemcena.com 

PONTOS DE VENDA

– Bilheteria oficial do Porto Alegre em Cena (sem taxa de conveniência) – Centro Municipal de Cultura (Av. Erico Verissimo, 307): de terça a sábado, das 10h às 14h e das 15h às 19h. Formas de pagamento: Dinheiro, Visa e Master (débito e crédito à vista). As vendas na bilheteria oficial estarão disponíveis até às 19h do dia anterior à apresentação.

– Site (com taxa de conveniência): portoalegreemcena.superingresso.com.br. Formas de pagamento: Cartões Visa e Master (crédito à vista) ou boleto bancário (valor mínimo R$ 80 e com antecedência de cinco dias do espetáculo). As vendas pela internet estarão disponíveis até a meia-noite do dia anterior à apresentação.

– Nos locais das apresentações (sem taxa de conveniência): somente nos dias das apresentações, uma hora antes do início do espetáculo, conforme disponibilidade de ingressos. Formas de pagamento: Dinheiro, Visa e Master (débito e crédito à vista).

Share.

About Author

Arte em fragmentos sendo registrado pelo jornalismo independente. Reunião de ideias bagunçadas de estudantes de jornalismo.

Leave A Reply