Criada em Porto Alegre, a banda DALL reúne uma ampla variedade de gêneros musicais em suas composições – em especial o rock, o reggae, o funk e flertes, com a psicodelia e o experimentalismo. Idealizada por Rodolfo Deon, é composta ainda por Rafael Giron (guitarra e teclado), Filipe Ghizi (baixo) e Darwin Pillar (bateria).

Na semana passada, 21, o quarteto lançou seu primeiro videoclipe, da música “Despertar” que faz parte, também, do seu primeiro EP. Seu primeiro trabalho traduz a unidade por trás da multiplicidade e se constitui de cinco faixas, sendo três inéditas e duas já lançadas como single. Para a capa do EP de estreia foi promovido um concurso, o qual teve como ganhadora a artista plástica Luana Pellentz. O EP está disponível nas plataformas de streaming YouTube, Spotify, Deezer e iTunes.

O Projeto Fragmentado conversou com Rodolfo Deon Dall Agno, idealizador do projeto, para falar um pouquinho sobre a banda. Confira:

Projeto Fragmentado: Quando surgiu a ideia de formar uma banda? Quando sentiu a necessidade de se expressar através da música?

Rodrigo Deon/Dall: A música é algo que sempre esteve presente na minha vida e na minha alma. A banda é apenas uma maneira de objetivar, manifestar essa vontade. Acredito que a música (e, creio eu, também qualquer outra arte) possua um poder de comunicação por vias mais sutis, o que possibilita uma maior amplitude de expressão. Sempre fui apaixonado por isso e a DALL é mais uma tentativa por isso em prática.

PF: A DALL não se detém a um único gênero musical, a pluralidade de estilos é perceptível nas composições. Quais são as principais influências de vocês?

RD/Dall: Realmente, não nos detemos e é justamente essa a ideia. Procuramos por uma mescla de rock, reggae e funk associado com experimentalismos. As maiores influências são do funk dos anos 70 e o reggae rock alternativo dos anos 90 e início dos anos 2000.

PF: A capa do primeiro EP da banda foi escolhida através de um concurso, como surgiu essa ideia?

RD/Dall: Quando o projeto estava recém se iniciando, surgiu essa ideia como uma forma de incentivar e oportunizar artistas locais bem como fazer a DALL ter um maior alcance através da divulgação desses artistas. Foi muito legal pois acabamos conhecendo um pouco do trabalho de outros artistas e mobilizamos parcerias. As artes que concorreram ainda podem ser conferidas em nosso facebook.

PF: Como vocês definem a DALL?

RD/Dall: A ideia da DALL é contemplar a “unidade dentro da pluralidade”. Trabalhamos esse conceito, por exemplo, ao misturar inúmeros estilos que em tese não têm muito em comum e procuramos dar-lhes uma unidade que os transcende. É o poder da síntese, da harmoniza por oposição.

PF: No cenário atual da música brasileira, como vocês veem o futuro da banda? Quais as aspirações para futuro e o agora?

RD/Dall: Temos um videoclipe para lançar em breve, e enquanto isso estamos tirando um momento sabático. Como a ideia original da banda foi muito através do Rodolfo, estamos buscando redefinir o cenário e o conceito para que se torne algo mais coletivo.

*A entrevista foi realizada antes do lançamento do videoclipe.

Share.

About Author

Arte em fragmentos sendo registrado pelo jornalismo independente. Reunião de ideias bagunçadas de estudantes de jornalismo.

Leave A Reply